Homenagem ao Professor Marcos Pontes
Ter, 19 de Março de 2019 12:14

Homenagem ao Professor Marcos Pontes

 

Esta semana alunos e professores se reuniram pela última vez ao redor do colega e querido professor de sorriso largo e disponibilidade absoluta, Marco Pontes. Desta vez não para tratar de assuntos acadêmicos ou para rir como era de costume, mas para render-lhe a última homenagem.  Marco faleceu no dia 12 de março de 2019, depois de lutar bravamente por cinco meses contra um câncer repentino na cabeça. Marco saiu de férias e nunca mais voltou, mas deixou um legado de dedicação e amor à UFPA.


Marco Antonio Nobre Pontes nasceu no dia 15 de julho de 1959 e sua história cruza com a da Universidade Federal do Pará ainda muito cedo,  quando passou no vestibular para o curso de Engenharia Química em 1978, curso que  há quase 30 anos lhe abraçou como professor.


As amigas de longa data e colegas de estudo,  Augusta Ferreira, Mônica Mescouto, Cristina Rocha e Marco Fidel contam com carinho que fizeram  parte da última turma a frequentar o Telab, o antigo laboratório de Engenharia Química que funcionava ainda na Praça da República.  E lembram saudosos que naquela época faziam disciplinas com as diversas engenharias e nos três turnos. As atividades de aulas eram intensas, e Marco, sempre de fácil amizade, espirituoso e extremamente observador e irreverente, estava sempre inventando "apelidos", sempre com alguma característica que marcava os colegas. Era sempre muito engraçado e de risada gostosa. Um amigão, sempre pronto a ajudar.


Ainda na graduação inclinou-se à área de alimentos, foi monitor da disciplina Tecnologia de Alimentos, ministrada pelos saudosos Prof. Mário Guimarães e Nemer Finotello. Destacou -se, fez uma estrada nesta área, desenvolveu produtos e ministrava aulas práticas. A docência estava em seu sangue.


Mais tarde, em 1992, tornou-se professor do curso de Engenharia Química, na disciplina Tecnologia de Alimentos, entre outras.  Fez sua pós-graduação na área e desenvolveu o laboratório de análise sensorial. A área de alimentos cresceu muito dentro da Engenharia Química, fato que proporcionou a criação do curso de Engenharia de Alimentos, do qual foi professor fundador, juntamente com outros colegas. Sua contribuição foi preciosa na área de Alimentos, tendo como seu maior fruto o desenvolvimento  do primeiro curso de Engenharia de Alimentos na Amazônia.


Contudo, Marco Pontes não fazia parte só da Engenharia Química, era parte da Engenharia de Alimentos, da Nutrição, da Farmácia, da Química Industrial, da pesquisa, do ensino e da extensão, das caminhadas pela paz, da defesa da qualidade de vida e das empreitadas contra a evasão de alunos. Era múltiplo e presente, muito presente nos cursos e nas vidas de todos aqueles que cruzaram seu caminho.


Professor apaixonado pela docência, até os últimos dias de sua vida falava sempre do orgulho de ser professor, contava sobre a honra de compartilhar conhecimento, planejava o dia que voltaria às salas de aula, que reinventaria mias umas vez os métodos, os modos de encantar e contagiar seus alunos.


Professores e alunos fizeram questão de abraçar os familiares e contar-lhes o quanto aquele homem fez a diferença nas suas formações e nas suas vidas. Marco, além de pai e marido amoroso, era um grande mestre que amava a docência como a própria vida e espalhava bons ensinamentos e bom humor por onde passava.

Marco Pontes era um apaixonado pela UFPA e vai deixar enormes saudades. Suas cinzas foram plantadas com uma muda de ipê nas proximidades do espaço Itec Cidadão no campus da UFPA, e também jogada às margens do rio Guamá em uma homenagem merecida e sincera doa familiares e colegas de trabalho.

 

Última atualização em Ter, 19 de Março de 2019 12:19
 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Copyrigth © 2013-2015 Instituto de Tecnologia - E-mail: imprensaitec@ufpa.br